nocturno 7 | outubro.20


"I want to cross over, I want to go home 
But she says, Go back, go back to the World"


The Night Comes On, Leonard Cohen
.....


foto: nocturno 7 | outubro.20
bL

II


aparente o silêncio,
o sopro meridiano da sombra

a tinta derramada
cinza
no corpo, o traço em desalinho

de ilha ancorada
na pedra 

do vento.

aparente o murmúrio
e o esboço

do grito
que arranha por dentro

como osso de lume silente
macio, permanente


Outubro 2017, 16

tomorrow never comes (III)


Tentava escrever

o esboço - vestígio do corpo,
a macia semente do vento

a traço de giz

da cor do barro, da cor da nuvem carvão;
acontecia o espinho, o passo inquieto. Era o corpo
poema lume, rosa cinza, o Norte rasurado
no fogo lento, na voz

na pedra rubra do tempo. Era a rude letra
tingida

dentro do peito, o mudo poro da pele,
refeito

linha guia, membrana e mapa

vela, resto de estrela, inquieta
na mão fechada

onde se guarda a cicatriz. Era o tosco plano do dia
o sopro morno do corpo, o traço

giz. Era lento o fogo na voz, a palavra



Fevereiro 2017.12
(Hilary – Circuses and Bread.1986)


tomorrow never comes (II)


Acontecia
o esboço, o esboço aparente, cor baça,
rascunho e matriz

na folha onde se escrevia a tinta luz, a apara
o espinho da nuvem. Era no corpo inquieto

a criança inacabada.


Fevereiro 2017.02
(Favourite Descending Intervals – Another Setting.1982)


tomorrow never comes (I)


Tentava escrever

com a minha mão direita,
com a minha mão esquerda, alma casa inteira

o corpo, o fogo-fátuo do corpo, o corpo

o esboço, o esboço aparente, cor baça,
fuligem do corpo em pássaro transitório
que ainda não ardeu.
Enquanto tentava escrever
um detalhe 

um traço carvão, uma asa
sombra caliça,

acontecia

o contorno da luz placenta
no grão do barro

em silêncio ainda,
acontecia

o corpo


Fevereiro 2017.02
(Portrait for Frazer – LC.1981)


a casa (V)


como carvão que se ateia na casa

lume em silêncio, tão
ténue como a chama da vela acesa

no veio, na voz, na terra

no afluente
que se desfaz, intermitente,
no arco da mão escrevia:

esta casa é o fragmento
o alicerce saliente, 

o que sobra
da matéria do tempo.


Fevereiro 2017.08


a casa (IV)


esse silêncio instável

percorrendo veloz [como
luz

na textura]

como luz apátrida
na textura do tempo,
exíguo instante

em silêncio,
como se o vestígio da casa pudesse acontecer enquanto

a voz diluída
no prego em ferrugem

acontecia, cinza pálida

na haste da casa
acontecia, intacta na voz

adiada na pedra,
a linha, o traço, o corpo vivo

nascida alma corpo inteiro

vestígio,
textura instante

de raiz que cresce intacta
em silêncio,

em instável silêncio


Janeiro 2017.24